Rua Riachuelo, 1098 / 302 – CEP 90010-272 – Porto Alegre/RS – Fone: (51) 3084-7705

UTILIZANDO O DIREITO COMO UMA FERRAMENTA DE GESTÃO

Estabelecer uma Parceria Plena, Duradoura e Responsável

Num ambiente de relações negociais cada vez mais complexas, de acirrada competitividade, de pesada carga tributária e de constante insegurança jurídica fomentada pelas sucessivas mudanças legislativas e do entendimento externado pelos tribunais brasileiros, um grande diferencial competitivo pode residir justamente no modo como as organizações encaram a gestão de seus direitos.

Não espere o problema bater à porta da sua empresa!

ATUAMOS POR MEIO DE ASSESSORIA E CONSULTORIA

Nossas Áreas de Atuação

Negócios Jurídicos
A expressão “negócios jurídicos” contida no nome do escritório decorre de um conceito por nós adotado de que o Direito não se basta em si...
Cível
Os Contratos se consubstanciam em uma das mais importantes ferramentas jurídicas para reger as relações de uma empresa, tanto...
Tributário
A gestão tributária é, sem sombra de dúvidas, uma grande responsabilidade e uma tarefa desafiadora que pode ter papel decisivo tanto no...
Societário
As relações societárias são fundamentais na vida das empresas e ensejam consequências das mais diversas ordens. Realizamos...
Administrativo
Com a abertura do mercado nacional a partir de 1991, o direito administrativo no Brasil vem ganhando cada vez mais importância nas relações ...
Trabalhista
A área trabalhista é sempre um problema latente no fluxo de caixa das empresas, em especial, pelas indesejadas penhoras que muitas vezes ocorrem de forma ...
NOTÍCIAS E OPINIÃO NJ

Clipping de Notícias do Direito Empresarial e Opinião de nossos Profissionais

Garrafa de água sem plástico se decompõe em semanas

Dados de 2015 mostram que pelo menos 8 milhões de toneladas de plástico são despejadas nos oceanos anualmente, e, seguindo esse ritmo, a estimativa é que em 2050 haja mais peso em plástico do que em peixes nos mares.

Comissão do TST decide que trabalhador não pagará honorário em caso de derrota

A comissão do TST (Tribunal Superior do Trabalho) responsável por avaliar a reforma trabalhista decidiu que o trabalhador com ações anteriores à nova legislação não terá de pagar honorários devidos em caso de derrota na ação e custas processuais. Pela regra anterior, o trabalhador que alegasse insuficiência financeira tinha o benefício da gratuidade.

Reforma trabalhista: Anamatra publica nota de esclarecimento sobre parecer do MT

Nesta terça-feira, 15, o Ministério do Trabalho publicou, no DOU, um parecer jurídico sobre a reforma trabalhista, no qual afirma que as novas regras trabalhistas são aplicáveis de “forma geral, abrangente e imediata” a todos os contratos de trabalho regidos pela CLT, inclusive àqueles iniciados antes da entra em vigor da lei 13.467/17.

ENTRE EM CONTATO

Não Espere o Problema Bater à Porta da sua Empresa!

Buscamos implementar um canal de comunicação direto e programado para compreendermos amplamente o negócio dos nossos clientes, pois somente dessa forma poderemos modular os direitos disponíveis conforme as particularidades de cada um, quer em suas relações fiscais e regulatórias com o Estado, quer nas relações comerciais e consumeristas com seu mercado e fornecedores ou, ainda, em suas relações laborais com empregados ou terceirizados.

  • Rua Riachuelo, 1098 / 302 - 90010-272, Porto Alegre, RS
  • (51) 3084-7705
  • contato@negociosjuridicos.net

Envie a sua Dúvida ou Sugestão